.

.

TEMA:

Blog dedicado aos apaixonados por cães!
Assim como eu!!!

Fã Clube do BIDU:

Nossos amigos são fofos também!!!

Nossos amigos são fofos também!!!

Scooby Doo e Mel

Photo Flipbook Slideshow Maker

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

Um novo morador na casa



Cada vez mais cães e gatos possuem um papel muito importante na sociedade, fazendo parte cada dia mais do convívio e do dia a dia das pessoas. O Brasil possui a segunda maior população de cães e gatos, ficando atrás somente dos Estados Unidos da América.


Devido a essa aproximação dos animais com os humanos, alguns cuidados devem ser tomados para que não haja transmissão de doenças dos animais para as pessoas e vice-versa, e também para que o ambiente seja ideal tanto para a vida dos animais quanto dos proprietários.

A primeira coisa a fazer, quando se decide ter um cão ou gato em casa, é pesquisar com veterinários e criadores - e até mesmo com outros proprietários de animais - para conhecer bem a raça escolhida e ver se ela se encaixa no ambiente ao qual será inserida.


Antes do filhote estar em casa, o ambiente deve estar preparado para a sua chegada. O animal deverá ter desde o primeiro dia um local reservado para dormir, para comer, beber e fazer suas necessidades. Lembrar que todo filhote possui naturalmente um “espírito desbravador”, e para o começo, é preciso muita paciência e uma rotina de educação. Plantas, sofás, tapetes, produtos de limpeza, brinquedos de crianças e outros utensílios devem ser mantidos fora do alcance dos pets. Algumas plantas podem intoxicar cães e gatos.

O ideal é levar o animal já no primeiro dia ao veterinário para que ele receba os cuidados essenciais (incluindo as vacinas e vermífugos) e para que você tire todas as dúvidas com o veterinário a respeito da criação.

A alimentação é um cuidado tão importante quanto o programa de vacinação e vermifugação. O alimento deve ser completo, balanceado e recomendado para a fase e perfil de cada animal. O filhote deve receber desde o início as quantidades recomendadas na embalagem (em alguns casos, essa quantidade pode ser adequada às necessidades do animal em questão), o que pode evitar a obesidade, que é atualmente um grande problema observado em cães e gatos. Os animais não devem receber qualquer tipo de suplementação - a menos que seja uma recomendação do veterinário -, leite, restos das refeições, chocolates, pães, bolos ou qualquer outro alimento que não seja destinado aos cães e gatos. Esses alimentos, além de não serem necessários, podem trazer vários problemas para o seu bicho.


Nunca se esqueça de deixar água fresca à vontade e, quando iniciar os passeios, não deixe de levar a sacolinha caso seu animal venha a fazer as necessidades na rua.

Texto de Ana Gabriela Valério
Veterinária e consultora Técnica da Royal Canin do Brasil. SAC: 0800-7035588; www.royalcanin.com.br

Daqui.






Lambeijos do...

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Presentes da minha dinda linda!


Minha dinda tem um lindo blog! Ela também ama os animais! Que sorte a minha!
Visite:
Lambeijocas, dinda!


sábado, 21 de janeiro de 2012

Aprenda com o seu cão:


1 - ESVAZIE O SEU PRATO
Quantos de nós enviam o resto do almoço ou jantar para o lixo, desperdiçando comida que ainda podia ser aproveitada? Nenhum cão faria isso. Já notou que eles comem tudo e, no fim, até lambem o prato? Se não tem muito apetite, não encha o seu prato de comida, ou então, opte por usar um prato mais pequeno. Assim, vai poupar muito mais e ainda contribui para uma alimentação mais regrada, sem comer em excesso.

2 - DURMA UMA SESTA
O que os cães mais gostam de fazer é dormir. Nós vivemos numa sociedade de passo acelerado, sem tempo para pausas, e não se dá valor à necessidade de relaxar. Dormir a sesta é muito benéfico para a nossa saúde. Se puder, retire pelo menos 15 minutos do seu horário para dormir um pouco. O seu corpo vai-lhe agradecer.

3 - CHEIRE O NEGÓCIO
Uma das coisas que o nosso amigo peludo faz frequentemente quando chega perto de outro cão, é cheirá-lo antes de o aprovar. Não estou a dizer para você fazer o mesmo com outra pessoa, claro, mas use a mesma perspicácia canina para tentar pesquisar as potencialidades de um novo negócio ou um novo sócio. Não se apresse a comprometer-se com nenhuma situação sem antes explorá-la bem. Se "cheirar" bem, então é sinal que pode avançar.

4 - RECEBA O SEU COMPANHEIRO(A) COM UM NOVO OLHAR
Não sabe bem chegar a casa e ser reconfortado pelo seu cão, que salta alegremente excitado e abanando a cauda quando o vê e o enche de carinhos? Quem não gostaria que o marido, mulher ou companheiro(a) nos recebesse assim também, com tantos mimos e ternuras? Pois bem, aprenda com o seu cão e refresque a sua relação. Vai ver que só lhe trará benefícios.

5 - ENCONTRE ALGO QUE AMA FAZER, E FAÇA-O VEZES SEM CONTA
Tal como o cachorro adora brincar e pode ir e buscar o brinquedo vezes sem conta durante todo o dia, você também pode fazer aquilo que mais gosta, vezes sem conta. Porque não fazer aquilo que mais ama diversas vezes? Encontre a sua paixão e dedique-lhe tempo. Escrever, ler, viajar, compor música, enfim...ame, pura e simplesmente.

6 - RESPIRE PROFUNDAMENTE
Os cães respiram ofegadamente para regular a sua temperatura corporal. Você também pode equilibrar a sua vida respirando profundamente. Inspire e expire, deixando todo o ar sair lentamente do seu corpo. Isso vai regular a sua temperatura emocional e vai aliviá-lo muito em situações de stress.

7 - FAÇA-SE OUVIR QUANDO ALGO NÃO ESTÁ CERTO
Acabou de ouvir o seu cão a ladrar? Consegue entender o que ele está tentando transmitir-lhe? Está com fome ou está a tentar avisá-lo que um estranho quer entrar no seu apartamento? Seja o que for, os cachorros, por instinto, sabem fazer-se ouvir quando querem chamar a nossa atenção. Siga os seus instintos também e desabafe a alguém o que você sente e o que precisa. Pode ser que consiga isso!

8 - APRENDA A RECEBER
Para muitos de nós é muito mais fácil "fazer" do que "ser". Os nossos animais sabem como dar amor, mas também precisam de o receber. Em vez de duvidar da sua própria auto-estima, pratique o amor recebendo-o pelas suas mais diversas formas. Poderá até saber melhor que as festas na barriga que o seu cão adora receber de si.

9 - SAIBA QUEM VOCÊ É
Seja o Bobby, a Lady, o Snoopy ou a Laica, o seu cão depressa aprende o seu nome. E quando você chama por ele, sabe que o seu bicho vem logo a correr para perto de si. Conheça-se a si próprio. Quando se encontrar, vai reconhecer-se (e não estou a falar apenas do seu nome). Aprenda com o seu cão. Liberte-se, e deixe o seu animal interior soltar-se. Não se contenha.

10 - PASSEIE MUITO
Se há algo que os cães adoram, para além de comer e dormir, é passear. Adoram levantar-se da sua cama e espairecer pela casa para mover o corpo e amam passear com o seu dono pelo jardim ou pela praia. Aproveite para passar um belo dia com um amigo ou amiga e disfrute dos benefícios do ar livre. E, se puder, leve o seu animal também. Depois de tanta lição, ele merece um prémio não acha?

Siga estas valiosas lições caninas e verá a sua vida a melhorar.


Achei aqui neste site muito legal:
www.hojedescobri.com





quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

Convivência tranquila com seu cão


Como dar a bronca certa no seu cão

Impor limites ao cão é fundamental para a saúde psicológica dele e para uma boa convivência. Mas às vezes caímos em algumas ciladas na hora de educar. O especialista em comportamento animal Alexandre Rossi, autor de Adestramento Inteligente (ed. CMS), mostra o mapa da mina:

• Não desgaste o poder da palavra ”não”, usando-a a todo instante.
• A bronca surte mais efeito se é dada no momento em que o bicho demonstra a intenção de fazer algo errado ou, no máximo, quando está cometendo o deslize – nunca depois. Só assim ele consegue associar a repreensão à causa. “Se for tarde demais, tente provocar a situação novamente para, aí, sim, punir”, diz Alexandre.
• Jamais use de violência física. Isso só leva ao desenvolvimento de distúrbios comportamentais, como medo e agressividade.
Como fazer seu filho lidar bem com o cão

Seu filho pequeno insiste em ganhar um bichinho de estimação e você não sabe se é o momento certo? Em geral, os especialistas apontam a idade mínima de seis anos para o início dessa parceria, mas convém avaliar a maturidade da criança. Experimente aproximá-la dos animais dóceis dos amigos para se certificar de que ela interage bem com os peludos. Explique que o bicho pode se assustar com empurrões, puxões de orelha ou até mesmo com abraços apertados – e reagir com uma mordida.

É importante ensiná-la a respeitar os momentos em que o bichinho come ou descansa e estar sempre por perto quando eles estiverem brincando. Lembre-se de que você deve cuidar também da educação da mascote. Assim, os dois certamente serão grandes amigos.

Como tratar a ansiedade dos cães

Seu cachorro arranha a porta, chora ou faz xixi na sala quando você sai? Se, além disso, ele costuma segui-la dentro de casa, pode estar sofrendo de ansiedade de separação. “O problema é comum, embora não se saiba por que alguns cães agem assim, enquanto outros ficam tranqüilos sozinhos”, explica Hannelore Fuchs, veterinária e psicóloga especializada nas relações homem-animal.

De qualquer forma, é certo que estas circunstâncias contribuem para a síndrome: o costume dos donos de viver grudados ao bicho; mudanças na rotina da família; ou a estadia em hoteizinhos. Para reverter a situação, tente ensiná-lo a permanecer numa parte da casa enquanto você fica em outra. Deixar com ele uma camiseta com seu cheiro e um rádio ligado também ajuda. Outro bom truque é se despedir usando sempre uma senha do tipo “volto logo”.

Daqui.






sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

Related Posts with Thumbnails

Conheça os blogs da mamãe!

Conheça o blog divulgador dos blogs da mamãe!